Consegui! Agora sou membro do MDRT

Só posso agradecer!!! Só quero agradecer!!! Hoje recebi uma confirmação que estava esperando há muito tempo. Agora faço parte de um grupo super exclusivo e realmente difícil de se tornar membro. Chegou o e-mail do MDRT – Million Dollar Round Table – Mesa Redonda de Um Milhão de Dólares.

É uma associação de empresários de serviços financeiros fundada em 1927 nos Estados Unidos. Com o objetivo de estabelecer as melhores práticas de negócios e desenvolver maneiras éticas de orientar e educar os clientes a respeito da importância do planejamento financeiro.

Infelizmente esse ano por conta das restrições de eventos e viagens que enfrentamos devido a pandemia, a reunião anual que acontece nos EUA será realizada on-line. Mas tenho certeza que terei a oportunidade de participar de futuros encontros presenciais e é claro poder compartilhar essas experiências e aprendizados com meus clientes.

Porque pra mim é uma conquista? Claro que além de ser um grupo exclusivo como falei e os melhores do mundo fazerem parte, o MDRT acredita no conceito do filósofo americano Mortimer Adler que considera a “pessoa inteira”. Exatamente o que eu acredito e busco orientar meus clientes. Acredito muito que para alcançar seus objetivos mais elevados, desenvolver-se mentalmente e espiritualmente precisamos ter uma base financeira estabelecida.

Alegrias devem ser compartilhadas e quero dizer muito obrigado para minha família por ter sempre me apoiado e aos meus clientes espalhados por todo o Brasil pela confiança. Juntos vamos longe!!!

Triste JV 2020 está cancelado

Infelizmente precisamos tomar decisões que nem sempre são as que gostaríamos. Você sabe o amor que dedico, toda a energia que coloco na produção da série de entrevistas Jornada da Vitória que começamos no ano passado. 

A parceria com o habitat – centro de inovação e empreendedorismo do Bradesco – onde gravamos as entrevistas é incrível. Porém, devido a emergência da pandemia que vivemos, o estúdio estará fechado e como não sabemos quando as coisas voltarão ao normal, tomei a decisão de momentaneamente interromper o planejamento e produção da temporada 2020. 

Para mim o momento é de reflexão, parar e pensar as decisões, os objetivos e os caminhos escolhidos. Não acredito que seja o momento de tentar ser oportunista. Se outros são não me importa. Para mim agora é a hora de analisar, tudo tem um motivo e quem sabe estarmos todos obrigados a ficar dentro de nossas casas seja uma oportunidade incrível para isso. 

Espero e tenho fé que sairemos dessa fase melhores do que somos, como pessoas e consequentemente como sociedade. Precisamos disso! Estou buscando entrar em contato com familiares e amigos para individualmente dar meu apoio, pois precisamos nos unir. Como sempre falo pois aprendi no rugby, juntos vamos mais longe. Contem comigo sempre. E se Deus quiser Jornada da Vitória volta em 2021.

Giro pela Itália em fotos – Roma e Vaticano

Algumas fotos da nossa viagem pela Itália. Começando por Roma. 

Amo ver o carinho que eles tem um com o outro. Isso como pai é realmente gratificante. Se cuidam e se divertem juntos. Passamos pela loja de brinquedos de madeira e brincaram tirando fotos e fazendo caretas. 

Figura do Tito fazendo pose no seu arco. Arco di Titus, imperador Romano e a esperada vista para conhecer por dentro o Coliseu. Espetacular!!! Grandioso e incrível visitar esse lugar. Lindo dia de sol e energia incrível. Andamos o dia todo pelas ruínas e curtimos muito.  

As Salas de Rafael e uma das pinturas mais lindas na minha opinião. Difícil tirar fotos com as crianças pois não dá pra largá-las e infelizmente não é permitido fotografar dentro da Capela Sistina. Uma foto divertida nossa com a luz vinda da abóbada da escadaria do museu e o grande portal da saída do museu no muro do Vaticano.

Pausa e um merecido gelato italiano pra gente. Eles merecem. Grandes companheiros de aventuras. 

Conexão com minhas raízes – Itália

Amanhã eu, Nina e Tito partiremos para mais uma aventura. Vamos fazer um giro aqui pela Itália. Vamos com o nonno Sergio até o aeroporto de Verona para pegar um carro que aluguei. O carro que estamos usando aqui é bacana, econômico mas para uma viagem longa como essa prefiro a segurança de um carro maior e mais novo.

Partiremos para Roma. Ficaremos hospedados ao lado do Vaticano e vamos conhecer juntos a sede da Igreja Católica Romana – as madres que davam aula de religião no Colégio Maria Imaculada em São Paulo onde estudei ficariam orgulhosas – visitar a Basílica de São Pedro e principalmente quero muito ver pessoalmente as pinturas de Michelangelo na Capela Sistina. 

Agora se tem um lugar que tenho muuuita vontade de ver de dentro é o Coliseu. Histórias e filmes criaram pra mim uma aura mágica a respeito dessa arena. Não sei o que esperar em termos de energia do lugar mesmo depois de ter passado séculos dos absurdos que ocorriam por lá. Estava pesquisando sobre as ruínas antigas do Fórum Romano e claro levar o Tito para tirar uma foto no Arco de Tito, antigo imperador.

Depois de Roma vamos atravessar para o outro lado da bota italiana a caminho da região da Puglia. Visitar a cidade onde um dos meus bisavôs nasceu e morou antes de ir pro Brasil. Monopoli pelo que sei e amigos que foram contaram, é uma cidade de veraneio muito turística. Com ótima comida e arquitetura bem peculiar, principalmente a parte antiga da cidade murada.

E por fim, lá perto tem a pequena Alberobello, famosa pelos “trulli” e é considerada Patrimônio Mundial da UNESCO. Essa visita foi motivada principalmente por ter assistido várias vezes com as crianças o filme Detetive do Prédio Azul, onde o tio do Pipo – sei até o nome dos personagens – vivia. Foi a forma que encontrei para preparar dona Nina e seu Tito para ficarem meses longe da mãe. Pois dona Thais ficou em São Paulo cuidando da empresa dela enquanto vim sozinho com as crianças para a Itália. E graças a Deus a ideia deu certo, mas criei a expectativa de irmos conhecer a cidade do Pipo e não poderia frustá-los, né?!

A volta pra casa será pela linda costa leste italiana beirando o mar Adriático. Finalizaremos essa jornada de 1.900 km – moleza perto dos 13.000 km que diriji morando na Nova Zelândia – na quarta de carnaval. Se é que vai ter carnaval por conta dessa ameaça do COVID. Tudo bem pois não sou fã de carnaval e já fui com a dupla brincar no tradicional carnaval de rua de Verona.

Estamos vivendo tantas coisas incríveis e momentos deliciosos só nós três. Tenho aprendido tanto por ter que cuidar deles sozinho que essa experiência será ainda mais marcante de poder estar com eles nesses lugares que são o berço da nossa família, nossas raízes.

JV primeira temporada

Chegamos ao fim da primeira temporada do Programa Jornada da Vitória. Ótimas entrevistas, lindas histórias de vida de pessoas fantásticas. Que orgulho poder trazer essas experiências para você. Acredito que o caminho é esse. Compartilhar para inspirar. Cada um pode alcançar seus sonhos se realmente assim desejar e trabalhar pra isso.

Quero muito agradecer aos convidados que são as estrelas do show. Abriram suas vidas, suas dores, mostraram suas ALMAS. Marco Jafet, Lucas Amadeu, Alan Cruz, André Castilho, Taty Leite, Herbet Castro, Daiane dos Santos, Fernando “Xuxa” Scherer, Monique Hortolani, Seba Arietti, Camilo Coutinho, Mariane Helena e Renata Alves.

Sou também muito grato por todas as pessoas envolvidas na produção das entrevistas. Equipe incrível e engajada. Por último mas não menos importante nosso parceiro inovabra habitat. Estaremos aqui de volta em 2020.

Agora estou me preparando para o projeto pela minha outra empresa ALMARUGBY. Nós vamos fazer a cobertura da Copa do Mundo de Rugby do Japão com patrocínio do Banco Bradesco. Estaremos produzindo conteúdos exclusivos no nosso canal na ELEMIDIA e nas nossas mídias sociais – YouTube e instagram.

Sobre mim

Sou formado em engenharia da computação. Sempre gostei muito de tecnologia por isso segui esse caminho. Uma outra paixão que desenvolvi muito cedo foi meu interesse por investimentos e finanças.

Depois de entrar na faculdade, conversando com colegas sobre o meu interesse por ações, instrumentos financeiros, juros, funcionamento do mercado monetário, eu ouvia sempre que estava no curso errado. Ou que deveria ir para administração ou economia. E de fato pensei algumas vezes em mudar de curso, mas como também adorava computadores e softwares achei que poderia me formar na engenharia e estudar finanças a parte.

Foi o que fiz durante a faculdade e foi nessa época que conheci um grande amigo que apesar da distância que vivemos hoje – ele está morando no Vale do Silício – ainda mantemos contato. O Renato Steinberg é um cara que sempre gostei de conversar. Trabalhava num banco já na época da faculdade na área de TI e já operava no mercado de ações. Somos muito diferentes, mas gostos e valores nos aproximam.

Quando sai da faculdade, já trabalhava como consultor e fui aprofundar meus conhecimentos em finanças, só que agora mais formal. Fiz um curso na FGV de Gestão Financeira usando Estudos de Casos, foi excelente. Também na Fundação Getúlio Vargas cursei Banking – Administração de Instituições Financeiras. Uma das matérias que mais me chamou atenção na época foi a cadeira de Seguros. Tema muito interessante, pouquíssimo desenvolvido no Brasil e até então eu mal conhecia.

Além disso, fiz vários outros cursos como contabilidade, análise de balanços e tesouraria. Claro, fui também fazer curso de investimentos e me formei e tirei minha certificação na ANCOR como corretor de bolsa de valores.

Depois de muitos anos e muitas experiências fazendo projetos de gestão de riscos e tesouraria para grandes empresas por todo o Brasil, aconteceram algumas coisas na minha vida que me fizeram repensar meus caminhos. Adoro o contato com pessoas, discutir ideias, criar planejamentos e soluções. Tudo isso era o que fazia nas empresas que contratavam minha empresas e meus serviços, mas ainda faltava algo.

Foi então que estudando principalmente o mercado americano, onde pessoas físicas são aconselhadas por profissionais de serviços financeiros que percebi que poderia levar toda a minha experiência para pessoas ao invés de empresas. Ajudar familiares e amigos faz muito mais sentido e está muito mais alinhado com meus valores.

Como já contei, adoro ajudar pessoas a se conectarem com seu potencial. Esse é o objetivo maior de tudo o que eu faço. Pela minha experiência, isso é impossível sem um planejamento financeiro. Essa é a base, a plataforma inicial da Jornada da Vitória e sou verdadeiramente muito grato por poder ajudar meus clientes compartilhando meu conhecimento.

Começando a Jornada da Vitória

Começando um ano muito especial com grandes projetos pela frente.

Um dos mais especiais é a série de entrevistas do Jornada da Vitória. Se você ainda não conhece, Jornada da Vitória é um programa que criei para colaborar com pessoas que busquem alcançar seus sonhos. Ajudo a entenderem o caminho para conquistarem seus objetivos.

Acredito que todos nós, todas as pessoas tem o direito e a possibilidade de ser tudo que sonham, de ter tudo que desejam. Porém, muitos de nós acabam se perdendo nessa jornada. Isso acontece muitas vezes pela dificuldade de ter clareza onde quer chegar. 

Justamente por esse trabalho que faço com pessoas e empresas, sou um profundo estudioso de pessoas. Adoro conversar com todo tipo de pessoa para buscar entender o que as move. O que fizeram para chegar onde chegaram. Onde estavam, o que fizeram para estar onde estão. Como pensavam, como pensam. E principalmente quais seus valores!

Decidi então criar uma série de entrevistas com pessoas do meu círculo para trazer para você as experiências que elas tiveram, as dificuldades que enfrentaram e os aprendizados que tiraram de tudo isso. 

As entrevistas serão filmadas nos estúdios do inovabra habitat nossos parceiros e disponibilizadas no meu canal no YouTube. Além disso, criarei posts aqui na área Jornada da Vitória para facilitar o seu acesso e pesquisa. Espero que venha comigo nessa Jornada que estamos começando. 

Vamos Juntos!!!